Prefeitura de Gurupi

CCZ de Gurupi intensifica ações contra o calazar

07/08/2017 Lino Vargas/Secom Gurupi

A Prefeitura de Gurupi, por meio da Secretaria da Saúde, segue com uma intensa programação em combate ao calazar.
O trabalho do Município contra a doença é reconhecido nacionalmente. O CCZ de Gurupi foi premiado em Congresso de Secretarias
Municipais de Saúde do Brasil, no ano passado. As ações de controle e combate ao calazar contam com uma agenda extensa neste mês.

Já nesta quinta-feira (10), o Colégio Municipal Domingos Barreira de Amorim, no Setor Jardim dos Buritis tem palestra sobre a temática da Leishmaniose Visceral, que acontece das 8h às 9h e das 14h às 15h.

Na sexta-feira (11) tem mutirão de limpeza no Jardim dos Buritis, que visa eliminar possíveis criadouros do mosquito transmissor do calazar. No sábado tem dia "D" de coleta de sangue em cães para diagnóstico do calazar canino das 8h às 13h.

Segunda-feira, dia 14, começará o bloqueio químico vetorial com inseticida em todas as residências do setor Jardim dos Buritis.

De acordo com o Coordenador do CCZ, Henrique Alencar, a Saúde de Gurupi está preparada para combater o calazar. "O modelo de Gurupi é referência para o SUS. Todo cuidado é pouco. Sabemos que o risco é alto, por isso a Prefeitura vai trabalhar incansavelmente para protegermos a população", explica Henrique.

Dados
Em 2016 foram realizadas 2595 coletas de sangue. 955 foi o número de animais com resultado positivo para calazar e 1640 com resultado negativo. 

O que causa o calazar
O calazar é causado por picadas do mosquito-palha, vetor que transmite o parasita leishmania. Os mosquitos se alimentam de sangue de animais e de humanos para desenvolver seus ovos. Se o sangue contendo parasitas leishmania for sugado de um animal ou de um humano, a próxima pessoa que for picada também será infectada e desenvolverá a leishmaniose. Meses após a infecção inicial, a doença pode evoluir para uma forma mais grave, chamada leishmaniose visceral ou calazar.

Sintomas
Inicialmente, parasitas leishmania causam feridas no local da picada do mosquito-palha. Se a doença progredir, ela ataca o sistema imunológico. O calazar se manifesta de dois a oito meses após a infecção com sintomas mais generalizados, incluindo febre prolongada e fraqueza.

Prevenção
Para evitar a propagação da Leishmaniose, aconselha-se primeiramente evitar a proliferação do mosquito-palha, mantendo o ambiente limpo, livre de entulhos e acúmulo de lixo. Higiene e limpeza são fundamentais para diminuir a incidência do mosquito-palha. O uso de telas em portas e janelas também é recomendado. Encoleirar o animal com coleira repelente é medida preventiva.